quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Grande meteoro explode em luz no céu do Rio Grande do Sul

Fenômeno aconteceu nesta madrugada. Segundo diretor do Observatório de Taquara, desde janeiro, 11 mil meteoros caíram apenas no estado


Clarão provocado pela explosão do meteoro foi percebido na madrugada no RSReproduçãoUm grande meteoro foi registrado durante a madrugada desta quinta-feira (1°) no céu do Rio Grande do Sul. O clarão provocado pelo fenômeno impressionou observadores.

Nas imagens, é possível ver o exato momento em que o meteoro entra na atmosfera e depois explode em um clarão. As imagens foram feitas pelas câmeras de um observatório particular de Taquara, cidade que fica a cerca de 80 Km de Porto Alegre.

Desde 2016, quando o observatório começou a acompanhar o trabalho, esse foi o maior meteoro já registrado. É provável que alguns pedaços tenham resistido ao calor da entrada da atmosfera.

Os fragmentos que podem ter resistido à explosão são bastante atrativos e, por serem formados por substâncias que não existem na Terra, eles têm um alto valor econômico.
Momento exato da entrada do meteoro na atmosfera e depois vem o clarãoReprodução


Outro evento

Um fenômeno parecido já tinha assustado moradores do Nordeste este ano. Um meteoro passou pelo céu de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Bahia. Além do clarão, o barulho causou espanto e medo.

Segundo o diretor do Observatório de Taquara, Carlos Fernando Jung, desde janeiro, 11 mil meteoros caíram nas áreas monitoradas do Rio Grande do Sul.

Veja o exato momento que o meteoro entra na atmosfera do Rio Grande do Sul:

Dois pescadores foram surpreendidos por Policiais Militares Ambientais de Bela Vista, quando praticariam pesca predatória no rio Perdido, durante fiscalização fluvial no município de Caracol e avistaram os infratores no momento em que chegavam com petrechos ilegais à margem do rio ontem (30) à tarde.

Assim que os pescadores avistarem a equipe que se dirigia a eles, empreenderam fuga pela mata, abandonando petrechos proibidos que utilizariam em pescaria predatória. Apesar de diligências, os indivíduos não foram localizados. No local, a PMA apreendeu uma tarrafa, 23 anzóis de galho e 10 tábuas com linhas e anzóis. A equipe percebeu que nenhum petrecho estava molhado, indicando que os infratores ainda iniciariam a pesca ilegal, tanto que nenhum anzol de galho fora encontrado armado no rio na região em que estavam.

Esse tipo de fiscalização preventiva é fundamental e tem sido prioritária nos trabalhos preventivos à pesca predatória da PMA, pois evitar que se use, ou a retirada desses petrechos ilegais dos rios impede a degradação dos cardumes, tendo em vista o seu alto poder de captura. Além disso, é muito difícil a prisão dos elementos que se utilizam os utilizam, em virtude do pouco tempo que levam para armar e conferir os peixes capturados, ficando pouco tempo expostos. Mais difícil ainda porque normalmente armam à noite, o que não foi o caso desses dois infratores fugitivos, porém, eles também pescariam com tarrafa, além de armar os anzóis de galho.

Fonte: R7

Posts Relacionados

Grande meteoro explode em luz no céu do Rio Grande do Sul
4/ 5