segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Homem sobrevive à Covid-19, mas perde todos os dedo

Depois de 64 dias internado, o paciente conseguiu se recuperar da infecção provocada pelo vírus. | Reprodução/ Arquivo Pessoal
Após ficar cerca de 64 dias internado no Centro Médico Providence Saint Joseph, nos Estados Unidos, sendo 31 respirando com auxílio de um ventilador mecânico, um homem de 54 anos superou a expectativa de apenas 1% de chance de sobrevivência e se recuperou da infecção causada pelo novo coronavírus.

De acordo com o jornal Daily Mail, Gregg Garfield deixou o hospital e foi para casa depois de dois meses lutando contra a doença. Embora se considere um “sortudo” por conseguir contrariar as baixas probabilidades de sobreviver. Agora, ele terá de lidar com as sequelas deixada pelo doença.

Segundo os médicos, danos nos tecidos e músculos fizeram os dedos da mão de Garfield ficarem necrosados. Por conta disso, ele teve que amputar a maioria deles. Durante os 64 dias de internado, Garfield teve inúmeras complicações.

Ainda segundo os especialistas, os primeiros sintomas apresentados foram tosse, fadiga e falta de ar. Os danos ficaram maiores ao longo dos dias no hospital, passou apresentar, insuficiência renal, fígado comprometido e embolia pulmonar foram alguns deles. Depois de 12 dias, a circulação sanguínea não atingia as mãos e os dedos dos pés, que passaram a ficar pretos. Diante disso, chegaram a dar 1% de chance de vida ao paciente.

A volta por cima

Após alguns dias, surpreendentemente, Garfield apresentou melhoras. Ele foi convidado a se recuperar no setor de reabilitação do hospital, onde reaprendeu a mastigar, engolir e caminhar novamente.


“Meu neurologista olhou para mim e disse: “Você é um milagre. Medicamente, você não deveria estar aqui “, disse Garfield, em entrevista ao jornal Daily Mail.


Com informações Metrópoles

Posts Relacionados

Homem sobrevive à Covid-19, mas perde todos os dedo
4/ 5