quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Homem fica com pênis preso ao braço por causa do coronavírus


Um homem ficou com o pênis pendurado no próprio braço durante quatro anos, depois que o órgão genital caiu devido a uma infecção no sangue. Ele está esperando todo esse tempo até que sua genitália volte ao lugar certo.

Malcom MacDonald, 45 anos, foi o primeiro homem do mundo a se submeter ao procedimento que custou 50 mil libras (cerca de 341 mil reais). Mas, por causa de atrasos, seu pênis ficou durante um bom tempo em seu membro superior.

Mecânico de Norfolk, na Virgínia, Estados Unidos, Malcom havia tirado seu apêndice após sofrer uma infecção prolongada no períneo, que fez com que seu pênis ficasse preto e caísse em 2014.

Ele disse ao jornal britânico The Sun que ficou depressivo por dois anos, se entregou ao álcool e ficou recluso. Porém, encontrou uma nova esperança quando soube que os médicos poderiam reconstruir sua masculinidade.

“Claro que é loucura [ter um pênis no braço]. Nem eu estou acostumado”, disse o homem. Ele conheceu o professor David Ralph, especialista em construção de falos no University College Hospital de Londres, conhecido também como “mestre do pênis”.

O professor explicou o procedimento de enxertia e, na época, disse que o órgão genital precisaria permanecer no braço por dois anos, até que pudesse ser movido para a virilha.

A operação consistiu em tirar uma parte da pele do braço esquerdo de Malcom e enrolar em forma de pênis, com seus próprios vasos sanguíneos e nervos.

Os profissionais da saúde então criaram uma uretra e instalaram dois tubos inflados com uma bomba manual, permitindo que ele pudesse ter uma ereção “mecânica”.

Malcom disse que estava ansioso pela cirurgia, porque isso lhe permitiria a ter uma vida mais normal e fazer coisas simples, como ir ao banheiro. Ele pediu que os médicos fizessem um pênis com pelo menos 5 centímetros.

Feliz com o resultado, o mecânico até apelidou seu novo pênis de “Jimmy”.

Porém, quatro anos depois, Malcom, que tem dois filhos, ainda vive com o pênis preso ao braço e precisa usar camisas de manga para cobri-lo. Ele frequenta ocasionalmente o pub local e até vê a situação com humor.

“Entendi. Não é todo dia que você vê um homem com um pênis no braço. Claro que eu vejo o lado engraçado, eu preciso”, diz o homem. “Eu não tenho outra opção, se não puder rir do pênis no meu braço, eu estaria acabado”, confessa.

A cirurgia para transposição do órgão seria em 2018, mas foi adiada porque Malcom ficou doente. O transporte, confusões no agendamento e falta de equipe causaram atrasos adicionais.

O procedimento foi agendado novamente para abril, mas a pandemia da COVID-19 fez com que todas operações fossem canceladas. Ou seja, por causa do coronavírus, ele vai ter que ficar com o pênis no braço por mais um tempo.

Agora, Malcom espera que possa ter seu pênis no devido lugar até o final do ano.

Fonte: metro.co.uk

Posts Relacionados

Homem fica com pênis preso ao braço por causa do coronavírus
4/ 5