segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Grupo aparece para impedir aborto da menina de 10 anos que foi violentada pelo tio


Neste domingo dia 16 de Agosto um grupo se encontra em frente ao Centro Integrado de Saúde Amaury Medeiros na cidade de Recife, o grupo busca impedir que seja realizado o aborto da menina de 10 anos que sofreu um assédio de seu próprio tio.

Alguns vídeos estão circulando nas redes sociais mostrando essas pessoas que estão se manifestando em frente ao Hospital, alguns vídeos mostraram eles tratando a própria menina e também o médico com muita hostilidade. O caso que está sendo acompanhado pela Polícia Civil já ganhou repercussão em todo Brasil e tem dividido a opinião das pessoas.

A menina relatou que é abusada pelo tio desde seus seis anos de idade, e depois de passar mal foi levada ao hospital e foi constatado que ela está grávida de aproximadamente três meses. Uma liminar judicial foi emitida autorizando que ela passasse pelo o procedimento de um aborto para retirar esse feto.

O procedimento está previsto para ser realizado neste domingo dia 16 de Agosto na cidade de Recife, portanto um grupo de pessoas resolveram se manifestar contra a decisão judicial e estão na porta do Hospital causando um grande tumultuo. Porém a decisão judicial já foi tomada e a menina está decidida a tirar essa bebê de seu útero, seria muita crueldade obrigar uma criança ter outra criança ainda mais nessas condições.

O código penal brasileiro autoriza o aborto em caso de abuso, portanto legalmente o procedimento é totalmente apropriado. Porém esse grupo de manifestantes não concordam com a decisão e resolveram intervir ao procedimento.


Deixe nos comentários abaixo sua opinião sobre o caso, e sobre a atitude dessas pessoas que estão se manifestando contra o aborto, infelizmente muitas pessoas não conseguem ter empatia sobre o que realmente se passa na vida do próximo e a legalidade que a pessoa defende acaba cegando fazendo que cometam atitudes totalmente improváveis.


Fonte: Folha de Pernambuco

Posts Relacionados

Grupo aparece para impedir aborto da menina de 10 anos que foi violentada pelo tio
4/ 5