terça-feira, 7 de julho de 2020

Pesquisadores da Unifesp podem ter descoberto a cura do HIV


Os resultados do estudo são animadores: os pesquisadores brasileiros conseguiram eliminar o vírus de uma pessoa que convivia há sete anos com a doença.

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apresentou um estudo que pode representar a cura da síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids). Os resultados são animadores: os pesquisadores conseguiram eliminar o vírus de uma pessoa que convivia há sete anos com a doença.

O estudo, iniciado em 2013, foi coordenado pelo infectologista Ricardo Sobhie Diaz, que é diretor do Laboratório de Retrovirologia do Departamento de Medicina da Escola Paulista de Medicina (EPM/ Unifesp) – Campus São Paulo. Ele é uma das referências mundiais no assunto.

Os testes contaram com a participação de 30 voluntários que possuem carga viral indetectável e que estavam sob tratamento padrão há mais de dois anos. A equipe da Unifesp usou um misto de medicamentos, substâncias que eliminam o vírus da AIDS e uma vacina produzida com o DNA de cada pessoa, que faz com que o sistema imunológico reaja e encontre as células infectadas.


O estudo, que teve que ser paralisado devido à pandemia do coronavírus, deve contar ainda com mais uma fase, que incluirá o dobro de voluntários..


Com infomações de O Tempo e Correio Braziliense

Posts Relacionados

Pesquisadores da Unifesp podem ter descoberto a cura do HIV
4/ 5